Dra. Cristiane Pertusi Psicóloga e Coach

ARTIGOS / Filhos

Como voltar a trabalhar depois de ser mãe

  O vínculo entre mãe e bebê surge ainda na gestação, enquanto ele se desenvolve, e aumenta a cada dia após o nascimento. Por isso, é natural que aquelas mulheres que decidem voltar ao trabalho depois de terem um filho sofram com a separação e com o distanciamento do filho.

Dra Crispertusi
Businesswoman Holding a Baby — Image by © Brooke Fasani Auchincloss/Corbis É compreensível e natural que a angustia tome conta da família nesse período. Com a convivência a mãe é capaz de conhecer suficientemente bem o seu filho a ponto de diferenciar seus diversos choros, movimentos e balbucios e, assim, atender suas necessidades de forma rápida e eficaz. É por isso que na hora de deixar o bebê para trabalhar é normal ficar com medo de que o outro cuidador não dê conta. Mas, embora seja difícil confiar que o outro será capaz …

Leia mais

12 dicas para apresentar o namorado ao filho

 

Dra Crispertusi
Você conheceu uma pessoa e começou a sair com ela. Papo vai, intimidade vem e ambos percebem que a relação, sim, pode engatilhar! Então, é hora de oficializar essa união e namorar. Mas você tem filhos pequenos e se pergunta: como eu devo ‘apresentar’ o meu namorado aos meus filhos? Há um jeito adequado de fazer isso? E se eles o rejeitarem? Ou se ficarem com ciúme com essa nova rotina e com um ‘novo’ homem em casa? A maneira como a criança reage depende muito de cada dinâmica familiar, do tipo de relacionamento mãe-filho etc. Mas há, sim, possibilidade de ciúmes, sentimentos de medo de perda da atenção e rivalidades. Sem contar a chance de mudança no comportamento dos pequenos mostrando agressividade, regressão, tristeza e ansiedade. Outra observação é considerar a idade da criança e trat…

Leia mais

Você tem medo de quê?

  Saiba quais são os receios mais comuns na infância e como eles podem ser superados! As crianças podem se amedrontar por vários motivos. No primeiro ano de vida, por exemplo, são os barulhos altos, as luzes intensas e os rostos estranhos que costumam levá-las ao choro. Já entre dois e quatro anos, predomina o medo de animais, de pessoas mascaradas (como os palhaços) e do escuro que, às vezes, pode estar associado à solidão. Quando o filho pede para dormir com a porta do quarto aberta, os pais devem aceitar mas, aos poucos, é importante que procurem encostá-la para que ele se habitue com o escuro. Já por volta dos cinco anos, a criança pode ter medo dos danos físicos, bem como de monstros e de espaços abertos e cheios de gente. Identificar a origem ou a existência do medo exige dedicação. Pais e cuidadores precisam estar atentos aos sinais que o pequeno dá e procurar conversar com naturalidade para descobrir o que está acontecendo. É importante lembrar também …

Leia mais

Limite dos jovens e o álcool

  Assista a reportagem do Domingo Espetacular ( 08/03/15) sobre a matéria com comentários da Dra. Cristiane Pertusi. 1. O que está levando os jovens a exagerarem cada vez mais na bebida? Muitos são os fatores que podem estar levando os jovens a excesso de bebida como: questões de personalidade como insegurança, ansiedade e auto-afirmarão perante seu grupo de iguais, assim como questões fisiológicas depressão e ansiedade em excesso entre outras doenças. 2. Como os pais devem lidar com essa situação? É importante não remediar e deixar a situação sair do controle, caso não consiga negociar os limites com o jovem é importante buscar avaliação neurológica, psicológica e até psiquiátrica para investigar as possív…

Leia mais