Dra. Cristiane Pertusi Psicóloga e Coach

ARTIGOS / Família

Licença paternidade

  Cinco dias é muito pouco tempo para um homem que acaba de se tornar pai se adaptar à nova família. No entanto, esse é o tempo da licença paternidade no Brasil. Recentente, muitas empresas de tecnologia, como Spotify, Netflix e Facebook, ampliaram a duração da licença para os homens trazendo a discussão à tona.

Dra Crispertusi
Cinco dias é muito pouco tempo para iniciar a construção de um vínculo afetivo que será um dos pilares do desenvovlimeto do bebê. A mulher começa a ser mãe antes do pai, que só concretiza de fato sua paternidade no nascimento da criança e precisa interromper este processo tão intenso ao fim de cinco dias, sentido-se muitas vezes excluído da relação com a mulher e com o filho – explica a psicóloga, lembrando que o casal passa de dois a três dias no hospital, local onde ocorrem a maior parte…

Leia mais

Férias, e agora?

  É bastante comum hoje os profissionais – especialmente os de cargos mais alto – acumularem muitos dias de férias. Por que isto acontece? É culpa da empresa que não estimula o funcionário a dar uma pausa ou do próprio profissional que talvez tenha medo de se ausentar do cargo por algum tempo? É comum num mundo corporativo atual, em que a pressão por resultados e a competitividade são objetivos almejados pela maioria, que os executivos não percebam a necessidade de organizarem seu tempo de maneira adequada para as férias. Na maioria das vezes há estilos de profissionais que possui mais dificuldade de organizar o seu tempo de maneira a priorizar as férias. A atitude de tirar férias deve partir do executivo que necessita organizar seu tempo para que os resultados e seu desempenho aconteça durante seus meses de trabalho e não necessite abdicar das férias para que as metas sejam cumpridas. Atualmente é comum cada vez mais as férias serem fracionadas, isso ajuda…

Leia mais

Um casamento de aparência vale a pena?

  Um casamento por aparência evidencia um relacionamento que possui conflitos e/ou crises mal resolvidas recentes ou antigas. Crise é um período de tensão e de conflito que aparece periodicamente na vida de toda família ou casal que pode ser produzida tanto por uma mudança esperada (previsível = como fases do desenvolvimento adolescência, aposentadoria) ou mudanças imprevisíveis (falecimentos, perda de emprego, doenças etc.). No entanto é importante que o casal consiga se reorganizar diante dessa crise com flexibilidade, novos equilíbrios, as vezes novos papéis e mudanças nos padrões de afetos (interação). Caso seja um momento de grande dificuldade e o casal perceba sua incapacidade de resolver sozinho seus conflitos é importante que busquem ajuda de Psicoterapia de Casal ou de Família para superar a crise. A crise pode ser benéfica se for passageira e não cristalizar papeis e relações patológicas. Quando um dos cônjuges não expõe suas necessidades, sentimen…

Leia mais

Troca de papéis no convívio familiar

  Após a revolução feminista os papéis femininos e masculinos foram mudando e a mulher passou a ocupar outros espaços sociais o que gerou na mulher uma demanda maior e mais complexa. Porém percebe-se que ao desempenhar esses papéis sociais mais amplos como o trabalho, a mulher começou a ter êxito e realização e isso a fez sentir-se mais confortável frente a essas demandas, em especial no contexto profissional. Problemas quanto às inversões de papéis podem ocorrer quando o casal não consegue administrar de maneira positiva, como uma opção e combinação conjunta. Quando a situação de inversão é imposta por circunstâncias como perda de emprego do marido essa situação momentânea vira permanente, mas sem uma conversa clara do casal isso pode tornar-se um problema pelas expectativas implícitas de ambos quanto ao papel que cada cônjuge deve ter. O Casal ao formar-se possui expectativas um em relação ao outro, algumas explícitas, outras implícitas e até inco…

Leia mais

Férias, e agora?

  É bastante comum hoje os profissionais – especialmente os de cargos mais alto – acumularem muitos dias de férias. Por que isto acontece? É culpa da empresa que não estimula o funcionário a dar uma pausa ou do próprio profissional que talvez tenha medo de se ausentar do cargo por algum tempo? É comum num mundo corporativo atual, em que a pressão por resultados e a competitividade são objetivos almejados pela maioria, que os executivos não percebam a necessidade de organizarem seu tempo de maneira adequada para as férias. Na maioria das vezes há estilos de profissionais que possui mais dificuldade de organizar o seu tempo de maneira a priorizar as férias. A atitude de tirar férias deve partir do executivo que necessita organizar seu tempo para que os resultados e seu desempenho aconteça durante seus meses de trabalho e não necessite abdicar das férias para que as metas sejam cumpridas. Atualmente é comum cada vez mais as férias serem fracionadas, isso ajuda…

Leia mais